expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

segunda-feira, 27 de junho de 2011

Quando eu crescer quero apenas ser!


Que vai ser quando crescer?
Vivem perguntando em redor. Quer é ser?

É ter um copro, um jeito, um nome?
Tenho os três. E sou?

Tenho de mudar quando crescer?
Usar outro nome, corpo e jeito?

Ou a gente só principia a ser quando cresce?
É terrível, ser? Dói? É bom? É triste?

Ser; pronunciado tão depressa, e cabe tantas coisas?
Repito: Ser, Ser, Ser Er. R.

O que vou ser quando crescer?
Sou obrigrigado a? Posso escolher?

Não dá para entender. Não vou ser.
Vou crescer assim mesmo.
Sem ser esquecer.

(Verbo ser,
Carlos Drummond de Andrade)


'Eu quando crescer quero ser tudo. Ser feliz, ser triste, ser bonita, ser feia, ser chata, ser legal, ser Mãe, Avó, esposa...Mas o mais importante, é que já sou e vou continuar sendo; porque ser é existir e quando eu deixar de ser passarei a ser fui! Enquando isso vou continuar sendo.' 

(Sou, sendo e fui ser,
Natalie Moreira)

segunda-feira, 20 de junho de 2011

O valor de uma BOA mochila


Quanto pesa sua vida?
  Imagine por um segundo que está carregando uma mochila. Quero que sinta as alças nos ombros, você as sente? Agora coloque lá todas as coisas da sua vida, comece com as pequenas: coisas de prateleiras e gavetas, as bugigangas, os colecionaveis. Sinta o peso de tudo que foi adicionado. Em seguida adicione as coisas maiores: roupas, eletrodomesticos, lençóis, lâmpadas...sua TV. A essa altura, a sua mochila deve estar bem pesada e ficará mais. Sofá, cama, mesa da cozinha...tudo que estiver lá. Seu carro, coloque-o lá. Sua casa, seja um apartamento ou uma casa de 2 andares, quero que coloque naquela mochila. Agora, tente andar. É bem difícil, não é?! É isso que fazemos todos os dias. Nos envergamos com tanto peso até não conseguir nos mover e não se enganem: MOVIMENTO É VIDA. Agora, vou incendiar sua mochila, o que quer retirar dela? Foto? Fotos são para quem não se pode lembrar. Tome um memorizador e deixe as fotos queimarem. Na verdade deixe tudo queimar e se imagine acordando amanhã...sem nada. É bem tentador, não é?!
 Você tem uma nova mochila. Só que desta vez, quero que coloque pessoas nela. Comece com alguns conhecidos casuais, amigos de amigos, pessoas do escritório. E ai, passe as pessoas de confiança com os seus segredos mais íntimos...seus primos, tias, tios, suas irmãs, irmãos, pais, e finalmente, seu marido ou esposa, seu namorado ou namorada. Coloque-os dentro dessa mochila. Não se preocupem, não vou pedir para que ateiem fogo. Sinta o peso da mochila. Não se engane, seus relacionamentos são os maiores componentes em sua vida. Você sente as alças cortando seus ombros? Todas essas negociações e discussões, segredos e compromissos. Você não precisa carregar todo esse peso. Porque não coloca essa mochila no chão? Alguns animais carregam um ao outro, vivem simbioticamente a vida toda... Amores eternos, cisnes monogâmico. Não somos esses tipos de animais. Quanto mais lento nos movemos, mais rápido morremos. Não somos cisnes. Somos tubarões.
Esvaziamos a bagagem porque odiamos pessoas ou a bagagem que trazem com elas?
EU, não odeio pessoas. Não sou bem uma eremita. Não sei que exemplo originou a mochila, talvez a necessidade de estar sozinha. Ultimamente, tenho pensado que precisava esvaziar a mochila. Antes de saber o que devo colocar de volta.

domingo, 12 de junho de 2011

Formula Quase Perfeita

Não quero um homem com H maiúsculo, quero um homem que me faça sentir M maiúscula, quando na verdade sinto-me pequena dentro de 1,69 m de altura. Quero um homem que me faça querer beija-lo quando estivermos brigando, que me faça querer abraça-lo na crise da TPM, que me faça dizer adeus e ir correndo deitar no seu colo e pedir cafuné. Não quero o homem mais forte porque quero surpreende-lo ao abrir a tampa do vidro de conservas, nem o mais inteligente porque quero ajuda-lo e ensina-lo também, nem o mais bonito porque além de dar um trabalhão ele não pode me achar feia com moleton, pantufas, rabo de cavalo, óculos e sem maquiagem.
 Ele tem que ter um sorriso doce, sincero e terno; e um malicioso, misterioso e safado. Tem que ser tímido e sem vergonha, ao mesmo tempo, assim eu não me sinto uma boba e tarada perto dele. Tem que ter brilho nos olhos ao me olhar, dizer coisas bonitas ao pé do meu ouvido e ter orgulho de mim. Saber fazer arroz e feijão para juntar com a única coisa que eu sei fazer, rocambole de carne e queijo. Tem que se calar quando eu falar e me calar quando estiver falando demais; ser cheiroso, porém ter cheiro de homem quando estiver suando. O cabelo e a roupa arrumados esperando-me desarrumar.
 E quando eu estiver bebendo tem que me acompanhar, mas quando eu estiver bêbada me levar embora com carinhos e cuidados.Tem que ama-lo antes de amar a mim e me amar acima de tudo. Tem que me completar e bagunçar. O mais importante é ser completamente diferente de você, apesar destas e todas outras palavras serem baseadas em você.

sexta-feira, 3 de junho de 2011

Liberdade

 Hoje eu tive um sonho muito estranho. Sei lá, uma mistura de cores fortes e sentimentos fracos, confuso! Tudo meio vermelho, preto e branco. Sonhei com você, com nós dois juntos nos divertindo e fazendo planos. Como se fossemos eternos e feitos um para o outro, isso me fez sentir o vermelho!
 Derrepende mudou tudo e não era eu ali, era outra pessoa ao seu lado te fazendo carinho, beijando a sua boca, sussurrando ao pé do ouvido e  fazendo você esquecer de mim, de nós. Aquele momento o preto invadiu a minha mente e sonho, acabando com tudo. Com a esperança e ternura que ainda restava. GAME OVER.
Mas como nem tudo é dor e sofrimento, graças a Deus. Eu desapeguei, isso mesmo desapeguei de você. De seus beijos e abraços, de suas qualidades e principalmente de todos os seus defeitos, que me encantavam. Comecei a abrir a os olhos e ter sonhos acordada, muito mais coloridos. Parei de fantasiar que um principe encantado existe e agora eu sei que não depende de você ou de qualquer outro homem interessante que aparecer na minha vida, a minha felicidade depende apenas de mim mesma. Do meu próprio estado de espírito. Foi quando comecei a sonhar com o branco, amarelo, rosa, todas a cores do arco iris e os sentimentos começaram a ficar fortes e firmes.  Amém!

quinta-feira, 2 de junho de 2011

Fellings are fellings


São 4:05 da manhã e o galo já canta querendo me acordar pra vida. O meu telefone toca quase todos os dias por volta das 2:00 e gosto muito do sentimento que assola meu coração quando escuto a voz dele.  É algo que eu não posso dominar, um sentimento desconhecido, novo e (in)comum. Aí ele me chama de pequena e sinto como se tivesse voltado a ser criança procurando um colo, um cafiné, proteção; olho pro lado e não vejo nada além do meu travesseiro e ursinhos de pelúcia. SOLIDÃO.

 Aquele famoso pensamento vem e abrange minha mente: como posso me sentir sozinha com um mundo tão vasto e cheio de PESSOAS? É tão grande. Bonito. E colorido. Mas nem sempre é tudo verdadeiro, o mundo ta tão cheio de pessoas e faltando sentimentos bons, vibrações positivas e palavras de ternura . As pessoas são como robôs; fazem e dizem tudo o que já está programado, ensaiado e o inesperado, como faz? Não faz, simples assim. Esquece e é deixado de lado, excluido. DELETA.
 Quero tudo ao contrário. Quero o inesperado. O diferente. O estranho. O incomum. O desconhecido. O que queria mesmo é um beijo, um abraço e um suspiro dobrado de amor sem fim! Quero sentimentos verdadeiros de amizade, ódio, dor, alegria, prazer não importa qual seja tem que ser verdadeiro e completo. AMOR.
 Pode ser ou tá dificil?